ATENDIMENTO E SERVIÇOS, CAU/BR, CAU/UF, COMISSÕES, ORGANIZAÇÃO E ADMINISTRAÇÃO, PLANEJAMENTO E FINANÇAS|

 

Conselheiros do CAU/BR e dos CAU/UF estiveram reunidos em Brasília para debater procedimentos ligados às Comissões de Organização e Administração (COA) e às Comissões de Planejamento e Finanças (CPFi). Foram abordados temas como auditoria, prestação de contas, processos de cobranças e gestão de documentos em dois dias de encontro, que contou também com a presença de gestores do conjunto autárquico.

 

O presidente do CAU/BR, Luciano Guimarães, destacou a importância do trabalho realizados pela CPFi e pela COA. “São duas comissões fundamentais na gestão do CAU, que cumprem o papel de unificar procedimentos, compreensões e análises, garantindo maior eficiência da administração”, disse. “Na definição de nossas estratégias, temos sempre pensado neste princípio de eficiência, isto é, produzir mais com um custo menor”, afirmou o coordenador da CPFi-CAU/BR, Wilson de Andrade. “Nosso objetivo neste encontro de trocar informações com os CAU/UF, é importante ouvir os colegas”

 

O coordenador da COA-CAU/BR, José Antônio Assis de Godoy, lembrou a cooperação entre as duas comissões. “Nós procuramos trabalhar sempre juntos, CPFi e COA. E temos tido um resultado muito bom neste ano”, disse. O conselheiro federal Jeferson Navolar, coordenador-adjunto da COA, destacou a necessidade da padronização de procedimentos, principalmente para fins de prestação de contas ao Tribunal de Contas da União (TCU). “Temos que fazer, fundamentalmente por meio dos sistemas eletrônicos, controles de conformidade, indicadores e monitoramento”, afirmou.

 

 

ÁREAS DE ATUAÇÃO
De forma a esclarecer as áreas de atuação de cada comissão, o conselheiro Jeferson Navolar fez uma breve apresentação sobre as missões da CPFi e da COA. Tanto no CAU/BR como nos CAU/UF, cabe às Comissões de Organização e Administração tratar da gestão da estratégia organizacional (incluindo atendimento, funcionamento, patrimônio e administração), modelo de gestão, regimentos e suas alterações, instituição de órgãos colegiados e cumprimento da legislação referente ao acesso à informação e à transparência.

 

Compete às comissões de planejamento e finanças tratar de planejamento e gestão estratégica econômico-financeira e patrimonial; planos de ação e orçamento, bem como prestações de contas; anuidades, taxas e multas; repasses de recursos e suas aplicações; relatórios referentes ao balanço e execução orçamentários; comportamento das receitas e das despesas; e alterações de despesas não previstas em planos de ação e orçamento.

 

Situações como reestruturação organizacional, apuração de irregularidades e responsabilidades, aquisição ou alienação de bens móveis e imóveis, e indicadores de caráter estratégico devem ser tratadas conjuntamente pelas duas comissões.

 

 

INDICADORES ESTRATÉGICOS
Os participantes do encontro puderam analisar de forma detalhada diversos números referentes à gestão financeira e administrativa do CAU/BR e dos CAU/UF. Foram analisados dados estaduais referentes a arrecadação anual, emissão de RRT, folha de pagamento e número de agentes fiscais nos CAU/UF.

 

Esse estudo serviu de base para a discussão, em grupos de trabalho, para a sugestão de indicadores internos e de monitoramento externo. Os resultados dessa discussão serão compilados e levados como sugestões para as discussões que serão levadas ao Plenário do CAU/BR com o objetivo de aperfeiçoar o planejamento estratégico do CAU e seu acompanhamento.

 

Debateu-se ainda propostas de diversos normativos, principalmente de manuais de condutas e procedimentos com foco na gestão de pessoas. Existe a intenção de se criar, por exemplo, um novo Plano Diretor de Tecnologia da Informação, mais detalhado com indicadores e metas, e um Manual de Conservação e Controle de Patrimônio, a serem seguidos por todo o conjunto autárquico do CAU.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close Search Window