COMISSÕES, cteg, DESTAQUES, ENSINO E FORMAÇÃO, ENTIDADES DE ARQUITETURA, RECENTES, Todas as Notícias|

A igualdade de gênero é um princípio fundamental para a convivência e relacionamento entres homens e mulheres na sociedade. Para conhecer o perfil das e dos estudantes de Arquitetura e Urbanismo no Brasil, a Comissão Temporária para a Equidade de Gênero (CTEG) do CAU/BR, com o apoio da Federação Nacional de Estudantes de Arquitetura e Urbanismo (FeNea), lançou a pesquisa Equidade na Formação, com perguntas simples, sem a necessidade de identificação, sobre temas como sexo biológico, gênero, orientação sexual, cor/etnia, área de atuação dos sonhos, forma mais confortável para apresentar projetos: coletiva ou individual, entre outras.

 

O resultado da pesquisa subsidiará a elaboração da Política para a Equidade de Gênero no CAU, bem como a campanha de sensibilização que será realizada em março, mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, no dia 8. No final do questionário, os interessados poderão apresentar sugestões e críticas para tal iniciativa.

 

A CTEG foi criada a partir da subscrição do CAU/BR ao Women’s Empowerment Principles (WEPs), definidos pelo Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) e a ONU Mulheres. Na oportunidade o conselho assumiu o compromisso de promover a equidade de gênero em suas instâncias e em sua relação com a sociedade. A comissão solicita a colaboração dos coordenadores de curso de Arquitetura e Urbanismo na divulgação da pesquisa junto aos estudantes. Acesse: www.caubr.gov.br/cteg/equidadenaformacao

 

Diagnóstico – Outro importante levantamento realizado pela CTEG é o diagnóstico Gênero na Arquitetura e Urbanismo, disponível no link www.caubr.gov.br/cteg/diagnostico e aberto a mulheres e homens, arquitetos(as) e urbanistas ou não. O produto deste levantamento também subsidiará a Política para a Equidade de Gênero.

One Reply to “Pesquisa quer conhecer perfil dos estudantes de Arquitetura e Urbanismo”

  1. Renata Iarussi disse:

    Interessante esta iniciativa. Sugiro, futuramente, estender a pesquisa aos estudantes de pós-graduação também.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close Search Window